Confusões

Hoje eu descobri que por mais que o tempo voe e encontre outros eixos, sempre estaremos lutando por aquilo que considerarmos correto. Tenho medo de seguir adiante, porque não sei o que vou achar o que vai acontecer com minha vida se eu continuar a insistir em algo que muitos dizem ser errado e que até pode ter as tais 99% de chance de dar tudo errado. E se eu por livre e espontânea vontade, por livre arbitrio decidir acreditar no 1% que me resta e me agarrando a isso, mesmo que a dor nesses últimos dias tenham sido intoleráveis, e se esse 1% me mostrar que sim é certo ir em busca do que me deixa feliz.

Há dois extremos em o estar em um mesmo polo, uma mesma direção, uma mesma sintonia e outra é a total separação de ambos os lados por uma corrente que não foi e nem é escolha de ambas as pessoas. O importante quando as coisas chegam ao fim é que ambos estejam de acordo, satisfeitos ou até insatisfeito mas percebem que aquilo não dará mais resultados por brigas, desentendimentos, incoerências entre eles dois, mas o como agir quando o seu maior rival não é o que existe entre vocês é o que gira ao redor e que nem eu e muitos menos ele temos controle?

Desistir pu seguir adiante esse dilema vem me acompanhando ao longo dos dias, se arrastando em muitas madrugadas mau dormidas e em muitas lagrimas já derramadas. Tenho me tornado uma pessoa dura e sem sentimentos, interessante como determinadas frustações podem nos modificar por completo. Sempre fui uma pessoa alegre, brincalhona, risonha, com meus medos, anseios e muitos sonhos. Com o passar do tempo a vida foi me trazendo decepções, depressões, tristezas, desolações, mas sempre fui mais forte e encarei tudo com audácia e coragem e muitas pessoas se admiraram e se admiram ao ver minha postura forte e precisa apesar das turbulências que sofri. No entanto, quando algo bom acontece e tem tudo para dar certo e esse algo lhe é tirado da maneira mais bruta possível, a frustração que se sente é muito grande. E depois disso fui da raiva, ao choro compulsivo e dolorido. Depois fiquei com raiva de mim, me culpei, fui me colocar no pior lugar que havia porque senti que merecia. E ai os dias foram passando e a raiva deu uma diminuida e ai eu percebi que não adianta me culpar porque nessa história há muitos culpados e muitos errados que precisam se perdoar para que tudo volte a dar certo.

Nesses últimos dias, tenho me distanciado do mundo, nunca tinha compreendido porque as pessoas resguardavam seus sorrisos e fazem de conta que está tudo bem sou muito transparente e não disfarço sentimentos. Mas comecei a me tornar dura e desraigada de qualquer sentimento de culpa, de dor, de alegria eu só consigo pensar, pensar e não ter nenhuma opinião formada e muito menos sentimentos. O que é pessimo, mas vamos ver como as coisas andam daqui para o próximo post.

Desculpa bagunçar sua cabeça querido leitor, mas estava precisando escrever um pouco confusamente o que to sentindo.

Questionário

O que acha do que eu escrevo?

Total de votos: 63

http://normalilian27.webnode.com.br/contacte-nos/